Samba de uma nota só

Luisa Barreto, carioca, de esquerda, alucinada por música popular brasileira, um bom samba e uma boa bossa...



”[…] Poderosos e dominados estão perplexos e hesitantes,impotentes e angustiados. Contendo justos gestos de ódio e revolta, taticamente recuando diante de forças transitoriamente invencíveis. Um dia os tempos serão outros. Diante de um homem morto, todos precisam se definir. Ninguém pode permanecer indiferente. A morte de um amigo é a de todos nós. Sobre tudo quando é o Velho que assassina o Novo…”

                                           Gianfrancesco Guarnieri na peça Ponto de Partida sobre os tantos assassinados pela Ditadura Militar no Brasil, Vladimir Herzog foi um deles.

  1. senti4nt reblogged this from sambadeumanotaso
  2. abaixa-e-mama reblogged this from stillhomies
  3. shesallineed reblogged this from sambadeumanotaso and added:
    Ah, Brasil… quem vê nem acredita.
  4. bambeia said: O caso do Vladimir é fantástico, um sinal nítido do cinismo e hipocrisia que rondava a época.
  5. sambadeumanotaso posted this


THEME